Frase do dia

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Soneto 17, Camilo Guimarães


Junho chegava em tempos de festança,
Risos marcando as nossas emoções,
A gente se tornava mais criança,
Vendo a noite encantada de balões.

Havia sempre aquela antiga dança
Da quadrilha, marcada nos salões,
Fogueiras, quase, em toda a vizinhança,
Com batatas, pipocas e rojões.

O mastro no alto, as sortes e o pedido
De amor eterno ou, então, de algum marido
À solteirona triste, sem ninguém.

Noite de São João, com seus bruxedos,
Que fez de tantos sonhos os enredos
E que fez tanto olhar cismar alguém

GUIMARÃES, Camilo. Lembranças de Esquecer. Ateliê Editorial. São Paulo, 1997.
Quanta saudade deste poeta-professor.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário